03 mai - 15:13

Stefanos Tsitsipas travou o sonho de João Domingues

Frente a frente pela terceira vez — primeira ao mais alto nível —, grego e português brilharam no primeiro jogo do dia no Estádio Millennium.

Terminou esta sexta-feira a representação portuguesa na quinta edição do Millennium Estoril Open. João Domingues, a surpresa do torneio, bateu-se de igual para igual com Stefanos Tsitsipas e só perdeu o encontro mais importante da carreira nos detalhes, pelos parciais de 7-6(3) e 6-4 quando estava decorrida 1h48 de encontro.

Tal como há dois anos, em Oliveira de Azeméis, quando mediram forças pela primeira vez (nas meias-finais de um Future), também no Clube de Ténis do Estoril o oliveirense de 25 anos viu o sonho ser travado pelo tenista grego, entretanto evoluído para um dos melhores jogadores da atualidade.

Mas na tarde desta sexta-feira o desafio foi bem mais equilibrado, mesmo se se trataram dos primeiros quartos de final ao mais alto nível em toda a carreira do tenista luso. Domingues soube estar à altura do desafio e tal como nos encontros anteriores, frente a Alex de Minaur — a melhor vitória da carreira em termos de ranking — e John Millman, entrou melhor, de tal forma que se colocou numa excelente posição para fechar o primeiro parcial. Mas a pressão do momento falou mais alto, o número três português acabou por ceder o serviço e se ainda conseguiu adiar a decisão para o tie-break, aí Tsitsipas esteve exímio.

Sob um calor intenso, o segundo parcial não baixou de nível. Sem qualquer break durante os seis primeiros jogos, os dois jogadores mantiveram-se “taco a taco” até ao sétimo jogo, quando o número 10 do ranking ATP quebrou o serviço do português pela segunda vez no encontro. O fôlego ainda foi suficiente para João Domingues igualar o marcador por uma última vez, mas a vitória já não andava longe de Stefanos Tsitsipas, que em 1h48 fechou um encontro muito difícil para regressar às meias-finais.

Depois de o fazer em 2018 como figura da #NextGen ATP — e ser travado pelo futuro campeão João Sousa —, o grego chega a esta fase do torneio com um estatuto totalmente diferente: é o primeiro candidato ao título e independentemente de defrontar David Goffin ou Malek Jaziri (os protagonistas do último encontro da sessão diurna) terá de ser considerado o favorito à vitória.

Atualizado às 15h53.

patrocinadores
;