04 mai - 22:56

Quatro semi-finalistas em discurso direto

Depois dos embates deste sábado pudemos ouvir os protagonistas do dia.

David Goffin

“Foi um jogo duro e era isto que precisava. Grande duelo, com grande intensidade. Tivemos ambos hipóteses de vencer mas ele foi um pouco melhor no final. Houve poucos pontos para fazer a diferença num encontro onde o ascendente foi mudando várias vezes. Eu tive oportunidades, mas ele salvou-as com um grande ténis.

Esta semana foi muito positiva para mim. Vim para ter ritmo, tive três jogos e hoje joguei bem apesar de derrota. Quando me sinto bem tenho espírito de sacrifício e espero que isso continue nos próximos torneios”.

Stefanos Tsitsipas

“Adorei o jogo de hoje, foi muito duro e prova uma vez mais que gosto destes desafios e que consigo agarrar o resultados sob pressão. Era difícil de acreditar que ainda podia vencer o encontro quando enfrentei break points no terceiro set, perto do final e consegui anulá-los. A partir daí renasci. Sinto que estou a lidar melhor com as situações adversas.

Ele jogou muito bem, respondeu ao melhor nível e pressionou-me muito porque ficou em cima da linha de fundo, tática diferente das que usou quando jogou comigo nas últimas vezes”.

Alejandro Davidovich Fokina

“Esta semana foi incrível, uma das melhores da minha vida. O Pablo (Cuevas) estava muito consistente e eu estava muito desgastado do duelo com o Monfils e isso prejudicou-me. Tentei de tudo mas não foi possível”.

Pablo Cuevas

“Tem sido uma semana atípica, na qual acabei de jogar em Budapeste às 19 horas de sexta-feira e no dia seguinte apanhei um avião bem cedo para jogar aqui da parte da tarde. Ganhar esse jogo deu-me a possibilidade de jogar o último jogo do qualifying e ter essa possibilidade de entrar enquanto lucky loser. Depois, calhou-me precisamente jogar contra o jogador que me tinha vencido, algo que não acontece muitas vezes. A verdade é que estou a aproveitar muito bem a semana. Está a ser longa mas estou feliz de ficar cá até ao último dia, com hipóteses de poder ser campeão.

O Fokina também vinha para este encontro com vários jogos nas pernas. Reparei que no segundo set, depois de estar na frente com break, começou a sentir-se incomodado e isso deixou-me um pouco mais tranquilo e fez-me esquecer os meus problemas, o meu cansaço. Percebi que ele estava em piores condições do que eu. Então, arregacei as mangas e sabia que tinha de ser consistente e aguentar o momento”.

Os vencedores do dia fizeram a antevisão da final de amanhã.

Stefanos Tsitsipas

“O Cuevas vai ser um teste difícil. Ele é um especialista em terra batida, já venceu muito bons jogadores nesta superfície e sabe o que tem de fazer. Terei de lidar com o seu plano de jogo.

Lembro-me do jogo em Antuérpia (único confronto anterior frente a Cuevas). Joguei muito bem, mas salvo erro foi em hard courts indoor, o que é diferente. Nem vou pensar nesse jogo, não aconteceu. Ele é outro jogador em terra batida. Já jogou muitos jogos aí na vida, cinco vezes mais do que eu provavelmente. Tem mais experiência e isso vai ser o desafio mais complicado de ultrapassar.

Espero fazer o mesmo que a Sakari (conquistou este sábado o primeiro título da carreira em Rabat) amanhã. É uma espécie de ‘Combo grego”

Pablo Cuevas

“O Tsitsipas é um jogador muito jovem, mas a sua curta carreira tem muita experiência. Não são apenas os anos que te dão experiência, mas também o nível que cada um apresenta. Vai ser um jogo muito difícil pois ele é um dos melhores jogadores do circuito e faz jogos muito bons em terra batida. Acho que tenho armas suficientes para poder enfrentá-lo e tentar derrotá-lo. Agora é descansar e amanhã estar confiante e preparado para um jogo difícil que logicamente quero ganhar, já que cheguei à final.

Antes de Budapest também tinha jogado um challenger em Tunes, onde disputei muitos jogos, mas isso também me dá confiança para ganhar jogos. Recordo-me de uma frase que o Nadal disse já há muito tempo: ‘Cansado estás quando perdes. Quando ganhas é mais difícil estares cansado’. No ano passado, nos últimos seis meses, em que quase não ganhei nenhum jogo, aí sim estava cansado e com alguma vontade de desistir. Mas agora estou contente e fresco. Sim, estou cansado. Mas é maior a vontade que tenho do que o cansaço”.

patrocinadores
;