04 mai - 20:14

Pablo Cuevas apura-se para a décima final da carreira

O lucky loser uruguaio marca presença no derradeiro encontro do Millennium Estoril Open depois de eliminar a grande sensação do torneio, por 3-6, 6-2 e 6-2.

Depois da vitória de Stefanos Tsitsipas diante de David Goffin, foi a vez de Alejandro Davidovich Fokina e Pablo Cuevas assumirem o protagonismo no Estádio Millennium. O uruguaio -- o mais experiente dos dois com 33 anos -- foi quem entrou melhor ao conquistar uma preciosa vantagem de 3-1, mas o espanhol de 19 anos, campeão de Wimbledon em 2017, mostrou a toda a irreverência e talento que o caracterizam e ficou mais perto da final deste domingo ao arrecadar cinco jogos consecutivos.

Cuevas puxou o ascendente para o seu lado quando ‘feriu’ Davidovich Fokina: o espanhol foi quebrado a 3-2 e no último ponto desse jogo de serviço lesionou-se, tendo sido assistido pelo fisioterapeuta. A partir desse momento, Fokina iniciou um jogo de tudo ou nada e mostrou sempre estar desconfortável com as suas limitações físicas.

Aproveitou o 67º melhor tenista do mundo que soube gerir o encontro a seu bel-prazer, ainda que o set decisivo tenha ficado marcado por trocas de break nos quatro primeiros jogos. Despedida inglória para a grande sensação do torneio, que certamente guardará na memória a quinta edição do torneio português, onde, vindo do qualifying, conquistou a primeira vitória a nível ATP (que antecedeu os primeiros quartos e meias-finais). Fokina segue agora para Madrid, o ‘seu’ masters 1000, como convidado da organização.

Pablo Cuevas procura o sétimo título -- os anteriores foram todos no pó de tijolo -- na sua décima final, primeira desde Fevereiro de 2017. O uruguaio tem encontro marcado com Stefanos Tsitsipas, o primeiro cabeça de série do torneio e grande favorito à vitória por ser o atual 10º do ranking ATP.

patrocinadores
;