28 abr - 19:19

Mais do que aquecer os motores, Tsitsipas está a fazer história em vésperas de viajar para Portugal

É grego, faz parte da nova geração da ATP e esta sexta-feira escreveu uma página de ouro para o ténis do seu país.

Stefanos Tsitsipas. Se ainda não ouviu falar deste jovem talentoso, tome nota. E mais: não só tome nota, como garanta já a sua presença no Millennium Estoril Open, porque a julgar pela forma que está a apresentar no ATP 500 desta semana, em Barcelona, promete ser um dos artistas em maior destaque na terra batida do Clube de Ténis do Estoril.

Aos 19 anos, aquele na próxima semana se vai estrear no top 50 mundial ATP (e que em 2016 chegou ao topo da classificação de juniores) destronou, pela quarta jornada consecutiva, um cabeça de série. Se nas rondas anteriores tinham sido Diego Schwartzman, Albert Ramos-Vinolas, Dominic Thiem a ficar pelo caminho, este sábado foi a vez de Pablo Carreño-Busta conhecer o sabor da derrota (7-5 e 6-3) frente ao muito talentoso tenista grego.

Com cinco triunfos na terra batida catalã, Stefanos Tsitsipas chega, assim, à primeira final da carreira. Uma final histórica, ou não fosse esta a primeira decisão do ATP World Tour a contar com um tenista grego desde que Nicholas Kalogeropoulos atingiu a final em Des Moines no ano de 1973.

O próximo -- e derradeiro -- adversário? Nada mais, nada menos do que o número 1 mundial, Rafael Nadal, que este sábado superou um início lento frente ao belga David Goffin (que entrou a quebrar) para chegar às 400 vitórias na terra batida.

O que vai acontecer na decisão ninguém sabe, mas independentemente disso este já é muito mais do que um simples aquecer de motores por parte de Stefanos Tsitsipas, que a partir da próxima semana terá muito mais a dizer no Millennium Estoril Open.

patrocinadores
;