30 abr - 22:11

João Sousa: “é sempre especial vencer em casa”

O campeão em título do Millennium Estoril Open comentou a sexta vitória consecutiva no torneio.

“Estive bastante nervoso, mas consegui lidar bem com a situação”. Foi deste modo que João Sousa iniciou a conferência de imprensa, lembrando que o “objetivo principal era vencer e foi alcançado”.

A vitória foi conquistada em mais de duas horas de embate (6-4, 2-6 e 6-2). Para o vimaranense, Alexei Popyrin, adversário desta terça-feira, é “um excelente jogador, que serve muito bem e que quando tem tempo pega na direita e domina o ponto”. A surpresa foi a capacidade defensiva do australiano -- “um falso lento”, como o descreveu, porque se mexe rapidamente apesar da elevada estatura (1,96 metros). “Tenho a certeza de que vai fazer grandes resultados no futuro”, apontou.

Face a um encontro tão desgastante, João Sousa confessou estar “cansado”, até porque a circunstância também lhe trouxe algum nervosismo. “É normal um português ficar nervoso a jogar em casa. O Rafa (Nadal) sempre me disse que o mais difícil do mundo é jogar em casa”.

Para o ajudar a contornar a situação, o 51.º melhor jogador do ranking mundial contou com o apoio dos portugueses. “O público ajudou-me muito, sobretudo no primeiro set. Puxaram por mim a todo o momento, mesmo quando estava a perder por 4-1, e depois consegui fazer cinco jogos seguidos. Não é fácil jogar quando se está nervoso mas o público ajudou-me a manter-me focado e a jogar a um bom nível".

“É sempre bonito jogar em Portugal e é sempre especial vencer em casa”, concluiu João Sousa -- que tem como próximo adversário o belga David Goffin,quarto cabeça de série.

patrocinadores
;