04 mai - 12:26

E já só restam quatro

Dia de meias-finais. E se a primeira delas tem o alinhamento esperado tendo em conta a lista de pré-designados, a segunda é totalmente surpreendente face ao contexto dos intervenientes.

Comecemos pelo início: Stefanos Tsitsipas defronta David Goffin numa reedição da meia-final de Marselha, em fins de fevereiro. O grego, primeiro cabeça de série, lidera o mano-a-mano por 3-2 e venceu o último confronto entre ambos, mas perdeu o único que foi disputado em terra batida. Já o belga está pela segunda vez entre os quatro melhores num torneio em 2019 e pela primeira em terra batida desde que foi semifinalista em Barcelona, há um ano.

E se na primeira semifinal do programa os favoritos confirmaram as credenciais, o último encontro do dia é totalmente inesperado: Alejandro Davidovich Fokina chegou ao Clube de Ténis do Estoril para disputar a fase de qualificação, com zero vitórias em quadros principais no ATP Tour (só tinha disputado um encontro!) e está a escrever história pessoal no circuito profissional, após ter sido campeão júnior de Wimbledon em 2017; já Pablo Cuevas, caiu na ronda de acesso ao quadro principal mas foi repescado, agarrou com unhas e dentes a oportunidade e galgou caminho rumo à 21.ª meia-final, terceiro em 2019, de uma carreira que já o viu erguer seis troféus de campeão a este nível — todos no pó de tijolo.

Com este alinhamento, não só está garantido um quinto campeão diferente em cinco edições do Millennium Estoril Open como também dois finalistas inéditos!

patrocinadores
;