06 mai - 11:11

Herói da Terra

Os únicos canhões esperados são aqueles que irão disparar os já tradicionais confettis enquanto se canta vitória após a final de singulares. O ‘Conquistador’ João Sousa não terá, por isso, de seguir à letra “A Portuguesa” -- e “marchar, marchar” pode converter-se em “lutar, lutar”. Pelo título, pela história, pela página mais dourada do ténis nacional.

Uma página que até hoje só tinha estado nas mãos de Frederico Gil (quando, em 2010, jogou a final do anterior evento luso do ATP World Tour jogado no Jamor) e que é, há muito, desejada por todos no Clube de Ténis do Estoril. E para tamanha circunstância, casa cheia.

Não podia ser de outra forma e à imagem do que aconteceu ontem, para umas meias-finais que começaram com a brilhante vitória do número 1 nacional sobre Stefanos ‘El Greco’ Tsitsipas num duelo impróprio para cardíacos, também este domingo o Millennium Estoril Open terá lotação esgotada.

Mas na busca pela história há, como sempre, um adversário. Também ele, tal como Stefanos Tsitsipas, membro da NextGen do circuito profissional masculino: Frances Tiafoe. O jovem norte-americano que na primeira ronda salvou três match points frente ao compatriota Tennys Sandgren e que ontem ganhou direito a disputar a final graças a uma excelente exibição diante do campeão em título, Pablo Carreño Busta, que mostrou o que o número 64 do mundo pode e sabe jogar.

Um quer ser o herói da terra (e da pátria) e tirar o melhor partido de jogar em casa a sua 10.ª final do ATP World Tour. O outro pretende reforçar o excelente início de carreira que lhe vale cada vez mais o estatuto de uma das maiores figuras da nova geração. Em suma: uma final de sonho.

patrocinadores
;